Fórum de Vampiro a Máscara | Sistema: Storyteller
 
InícioPortalCalendárioGaleriaBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se
A maioria das categorias estão bloqueadas para possíveis mudanças.
Agora temos uma página oficial do fórum no Facebook. Clique em curtir!
Se cadastrou recentemente? Por favor leia as régras.

Compartilhe | 
 

 Mitologia Cainita

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Angelique Spencer
Admin
Admin
avatar

Feminino Número de Mensagens : 896
Idade : 29
Localização : São Paulo - SP
Emprego/lazer : Designer Gráfica
Humor : Prestes a Explodir ¬¬
Frase : You may be easy on that score that I will kill your conscience...
Warning :
Exp. :
5 / 1005 / 100

Aparência :



Data de inscrição : 30/06/2008

Ficha do personagem
XP:
1/100  (1/100)
Nome do Personagem: Angelique Spencer
World of Darkness: Vampiro - Assamita

MensagemAssunto: Mitologia Cainita   Dom Dez 07, 2008 10:59 pm

Em Breve ^^

_____________________________________________________________









Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://www.myspace.com/lineangel
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Mitologia Cainita   Sex Fev 27, 2009 12:35 am

MITOLOGIA CAINITA
De acordo com as histórias mais largamente aceitas pelos Membros, a raça de vampiros nasceu do vampiro progenitor, "Caim". Banido para a Terra de Nod após ter matado seu irmão Abel, Caim foi amaldiçoado por Deus e então tornou-se o primeiro vampiro. Mais tarde, Caim gerou três progênitos, que por sua vez geraram os seus próprios, e assim por diante.
Uma coleção de relatos sobre a história da família, conhecida como o livro de Nod contém numerosas informações sobre o mito. da criação dos vampiros. Infelizmente para aqueles que desejam saber tudo, o livro gera mais perguntas que respostas até mesmo forma as bases para uma das outras teorias sobre a origem dos Membros, o cclo de Lilith. No fim, não existe nenhuma resposta imediata. Na verdade, talvez jamais se encontre uma resposta para este mistério.




O LIVRO DE NOD

A origem dos vampiros está diretamente ligada ao mito judaico-cristão de Caim e Abel. Diz-se que Caim, após a morte de Abel, foi amaldiçoado por Deus. A maldição não veio diretamente de Deus (pelo menos não ela toda) mas sim dos anjos que vieram a Caim exigir que ele pedisse perdão a Deus. Orgulhoso, e certo de suas convicções, Caim preferiu sofrer as punições conferidas pelos anjos à
prostar-se perante Ele.

O resultado disso foram as maldições que toda vampiro carrega: horror ao fogo, à luz, vida eterna e a solidão que vem com ela. Diferente do que podia se esperar, Caim sobreviveu a tudo isso, graças em parte à Lilith, conhecida como a "primeira mulher" (expulsa do paraíso por não se subjugar aos desígnios de Deus). Ela lhe ensinou aquilo que ficou conhecido como Disciplinas vampíricas e lhe deu conforto e amor(discute-se ainda se Lilith na verdade não apenas apresentou Caim aos seus verdadeiros dons mágicos, ou seja, às esferas de magia). Após isso, Caim se rebelou contra Lilith, por não querer mais obedecê-la, e foi viver sozinho. Conta-se que nesse meio tempo ele teria conhecido outros seres mágicos, tais como Licantropos, Fadas, Demônios, etc, até encontrar seu primeiro amor, Zillah.

Nesta época ele encontrou também Crone, pessoa que o colocou sob um Laço de Sangue e ensinou-lhe o Abraço. Caim permaneceu sobre tal Laço por um ano e um dia, até atravessar Crone com uma estaca de madeira (ela foi deixada na esperança de que o Sol a dizimasse). Só então aconteceu a criação da cidade de Enoque, lugar onde foram també criados por Caim Irad e Enoque. Deles surgiram os Antediluvianos (13 no total) que numa paródia às famílias mortais criaram os Clãs.

E assim a cidade permaneceu, até que os vampiros de terceira geração se revoltassem e começassem à caçar os vampiros de segunda geração, matando-os um a um. Nesta mesma época conta-se que Caim se retira definitivamente da socidade humana-vampírica a espera do fim dos tempos, conhecido como Gehenna.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Mitologia Cainita   Sex Fev 27, 2009 12:37 am

A Primeira Cidade

O que se sabe sobre a Primeira cidade vem de uma pequena seleção de fragmentos encontrados durante o tempo. A Primeira Cidade foi única no que se refere à sua natureza vampírica. Lá, duas gerações de Crianças de Caim (segunda e terceira geração) criaram para si mesmos uma socidade a qual se adaptou aos costumes, necessidades e poderes vampíricos.


Do que não está sobre a terra, sabe-se que os Vampiros da Primeira Cidade eram o ápice da hierarquia, com Caim, claro, sendo o Líder máximo. Embora as três crianças de Caim (Enoque, Zillar e Irad) fossem supostamente os seus inferiores diretos, muitos da Terceira Geração, Netos de Caim, ganharam status especial (notavelmente Saulot, que sempre estava ao lado de Caim, especialmente nos "últimos dias") igual aos membros de Segunda Geração.


Abaixo de todos os Vampiros estavam as Crianças de Sete, que eram ditos humanos, a não ser por um indivíduo. Ele era o Servidor, chamado Jabal em alguns mitos. Jabal era em igual com os Netos de Caim já que ele era muito próximo de Caim. Havia muito pouco do sangue original de Jabal em seu corpo, sendo o resto quase o todo o sangue de Caim. Aqueles-que-serviam, chamados depois de carniçais, eram entre os humanos e os Cainitas. De resto, os partores, fazendeiros eram os últimos na hierarquia.


Mesmo assim não se deve subestimar os Vampiros daquele tempo. Eles faziam o que seu pai, Caim, dizia-lhes para fazer. Caim realmente se sentia como um tio para essas crianças novas e, ele via como seu dever protejê-los e guiá-los. Algumas lendas falam de Caim como aquele que dava as leis como um tigre, um lobo e um gavião, atacando os inimigos do seu "povo". Elas mostram-no sentado num Trono de Marfim durante um jugamento no centro de uma grande Corte (aparentemente os poderes do Auspicios naquela época eram considerados o suficiente para olhar dentro do coração de um homem e perceber se o que ele fez era certo ou errado).


Caim também era apto para ver quando algum dos poderes das suas Crianças haviam sido utilizados sobre um humano. Ele também era apto para cancelar os efeitos de qualquer Disciplina utilizada. Ele era mestre de todas as Disciplinas que o mantinha no poder. Embora ele fosse o Rei de direito e um juiz honesto, seu poderio era o que mantinha suas crias na linha. Caim tinha a habilidade de criar novas Disciplinas apenas com o seu desejo. Sabe-se que ele de alguma forma teve uma forma diferente de Taumaturgia e Caminhos Taumatúrgicos (diferente mesmo).


Pensa-se que os escravos de Enoch foram nativos capturados da nação de Sete, a tribo que eventualmente dirigiu Noé e aqueles do seu tipo. Isto pode dar sentido à idéia bíblica de que a Terra havia se tornado corrupta por um demônio nos tempos de Nóe, já que Caim certamente guiou suas Crianças naquele tempo.


Muitos escravos trabalharam nos campos, produzindo para os servos humanos de Caim e suas Crianças. Eles eram na sua maioria foras-da-lei e bárbaros e foram provavelmente submetidos à Dominação. Apenas pelos relatos dos escravos sabe-se que a escravidão existia: todos os desenhos mostram os "capturados" de Enoch em total liberdade.


É estranho saber que a Festa do Sangue que o Sabá diz ser um dos fundadores era comum nos tempos de Caim. Durante a Festa, os prisioneiros eram amarrados sobre uma mesa e acabavan sendo servidos aos Cainitas ali presentes. Além disso Caim e suas crianças bebiam da poça de sangue que se formava a partir de alguns prisioneiros que eram colocados de cabeça para baixo e tinham suas veias rompidas.


Sabe-se também que muito foi feito sobre o gosto do sangue e como o sanguem tornou-se poderoso. Muitos cozinheiros de Enoque aprenderam muito sobre os sabores de hervas, alimentos e drinks que podiam ser ingeridos pelos escravos de alimentação resultando no sabor certo.


Escravos incapazes de trabalhar nos campos eram feitos de escravos de alimentação. Estes escravos eram provavelmente muito adoráveis visualmente (muitos desenhos mostram os mesmos vestidos com jóias) e altamente condicionados a responder ao Beijo.


Enoque observava a época de plantio como todas as comunidades agrícolas. Há evidências de que havia uma grande celebração na Casa Alta de Caim toda lua nova, e uma grande noite de "ação de graças" após os eclipses. Isto pode ter sido quando os Lobisomens estavam mais propícios à atacar, se é que realmente haviam Lobisomens e não demônios como se sugere.


Caim criou um calendário muito avançado. Na metade do Verão de Eva, Caim pintava uma linha vermelha do seu próprio sangue numa parede circular na sua Casa Alta. A linha magicamente movia-se dia a dia, lentamente circulando a casa até a vinda do próximo solstício. Era através disso que Caim dava aos cidadãos da Primeira Cidade um calendário.


Muito se aprendeu com a o nascimento humano, tendo sido criado ali o primeiro controle de natalidade. Humanos eram criados com propósitos específicos, tais como força para a alimentação, bom guerreiro ou bom trabalhador. Se você fosse bem sucedido nos seus proprósitos, você poderia ser selecionado para aumentar sua Linhagem. Isto podia ser feito numa casa chamada Templo de Lilith o qual era ao mesmo tempo templo e homenagem à Lilith. Dois humanos poderiam ter o ritual sexual ali e nunca mais se ver, especialmente se eles tivessem mestres diferentes.


Vampiros com Auspícios eram aparentemente aptos para dizer se uma mulher estava grávida ou não.


Ao contrário de muitas culturas daquele tempo, não havia religião em Enoque. Caim proibiu a devoção àquele que habita os Céus, tendo virado sua cara à Ele e permitido, aos seus seguidores, tornar-se livres dos pecados. Na verdade, Caim podia frequentemente contar sobre como ele foi amaldiçoado à apodrecer no inferno, sobre sua queda e como a "raça vampírica" era um mal verdadeiro.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Mitologia Cainita   Sex Fev 27, 2009 12:41 am

Importante Fragmento de NOD.
Texto Original (Em Inglês)

I dream of the first times
the longest memory
I speak of the first times
the oldest father
I sing of the first times
and the dawn of Darkness



In Nod, where the light of Paradise
lit up the sky and
the tears of our
parents wet the ground
Each of us, in our out way,
set about to live and take
our sustenance from the land
And I, first-born Caine, I,
with sharp things,
planted the dark seeds
wet the earth
tended them, watched them grow
And Abel, second-born Abel
tended the animals
aided their bloody births
fed them watched them grow



I loved him, my Brother
He was the brightest
The sweetest.
The strongest.
He was the first part
of all my joy.
Then one day
our Father said to us,
Caine, Abel
to Him Above you must make a sacrifice
a gift of the first part
of all that you have
And I, first-born Caine,
I gathered the tender shoots
the brightest fruits
the sweetest grass
And Abel, second-born, Abel
slaughtered the youngest
the strongest,
the sweetest of his animals
On the alter of our Father
we laid our sacrifices
and lit fire under them
and watched the smoke carry them
up to the One Above
The sacrifice of Abel, second-born,
smelled sweet to the One Above
and Abel was blessed.
And, I, first-born Caine, I
was struck from beyond by
a harsh word and a curse,
for my sacrifice was unworthy.
I looked at Abel's sacrifice,
still smoking, the flesh, the blood.
I cried, I held me eyes
I prayed in the night and day
And when Father said
the time for Sacrifice
has come again
And Abel
led his youngest,
his sweetest,
his most beloved
to the sacrificial fire
I did not bring my youngest,
my sweetest, for I knew the
One Above would not want them.
And my brother, beloved Abel
said to me
"Caine, you did not bring a sacrifice,
a gift of the first part of your joy
to burn on the alter of the One Above."
I cried tears of love as I,
with sharp things,
sacrificed that which was the
first part of my joy, my brother.
And the Blood of Abel
covered the altar
and smelled sweet as it burned
But my Father said
"Cursed are you, Caine,
who killed your brother.
As I was cast out so shall you be."
And He exiled me to wander in Darkness,
the land of Nod.
I flew into the Darkness
I saw no source of light
and I was afraid.
And alone.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Mitologia Cainita   Sex Fev 27, 2009 12:46 am

Tradução para quem não sabe Inglês
Made in Google.


Eu sonho dos primeiros tempos
a mais longa memória
Falo das primeiras vezes
o mais velho pai
Eu canto das primeiras vezes
e ao amanhecer da Escuridão
Em Nod, onde a luz do Paraíso

aceso até o céu e
as lágrimas de nossos
pais molhar o chão

Cada um de nós, na nossa maneira para fora,
conjunto sobre a viver e assumir
nosso sustento da terra
E eu, primogênito Caine, I,
com acentuado coisas,
sementes plantadas no escuro
a terra molhada
tendia-los, assisti-los crescer

E Abel, segundo-nascido Abel
tenderam a animais
auxiliada sua sangrenta nascimentos
alimentados assisti-los-los crescer

Eu o amava, meu irmão

Ele foi o mais brilhante
O doce.
O mais forte.
Ele foi a primeira parte
de toda a minha alegria.

Então um dia
nosso Pai disse a nós,
Caine, Abel
a Ele Acima você deve fazer um sacrifício
um presente da primeira parte
de tudo o que você tem

E eu, primogênito Caine,
Eu recolhidas do concurso turiões
a mais brilhante frutos
a erva doce

E Abel, segundo-nascido, Abel
abatidos o mais jovem
o mais forte,
o doce dos seus animais

Quanto à alteração do nosso Pai
que fixou os nossos sacrifícios
fogo aceso e sob as mesmas
e vi a fumaça levá-las
até ao de cima

O sacrifício de Abel, segunda-nascido,
Um cheiro doce à Acima
e Abel foi abençoada.

E, I, primeiro-nascido Caine, eu
foi atingida a partir de fora por
uma palavra dura e uma maldição,
para o meu sacrifício foi indigna.

Olhei Abel do sacrifício,
continuam a fumar, a carne, o sangue.
Eu chorei, eu me pegou olhos
Rezei durante a noite e dia

E quando o Padre disse
o tempo de Sacrifício
chegou novamente

E Abel
levou seu caçula,
o seu doce,
seu mais amado
ao sacrifício de incêndio

Eu não trouxe o meu caçula,
meu doce, pois eu sabia o
Um Sobretudo, não querem.

E meu irmão, amado Abel
disse-me
"Caine, você não trouxe um sacrifício,
um presente da primeira parte da sua alegria
a queimadura na alterar de um acima. "

Eu chorei lágrimas de amor como eu,
com acentuado coisas,
sacrificou o que era o
primeira parte da minha alegria, meu irmão.

E o sangue de Abel
cobriu o altar
e cheirava doce como ela queimou

Mas meu pai disse
"Maldito é você, Caine,
quem matou o seu irmão.
Como já foi expulso de forma que você deve ser. "

E Ele me exilado para passear na escuridão,
a terra de Nod.

Eu voei na Escuridão
Eu vi nenhuma fonte de luz
e eu estava com medo.
E sozinho.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: Mitologia Cainita   Sex Fev 27, 2009 12:50 am

Arrow Angel desculpa se acasso não gostou de minha tentativa de ajuda.
Por favor apague caso não ficou bom nem te falei antes que era para ser uma surpresa Razz


Bem mais está ai algumas coisas interessantes que consegui que envolvem a Mitologia Cainita,
espero que tenha gostado ou espero a bronca na caixinha do correio.

Ha Ha Ha Ha adorei escrever centralizado Rolling Eyes
Bjus até mais.

Recadinho só para Angel =p
Quem não gostou faz melhor e posta embaixo Twisted Evil
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Mitologia Cainita   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Mitologia Cainita
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Mitologia Grega Expert RPG
» As Melhores Histórias da Mitologia Grega
» The Twelve Ones
» Culto de Sangue - Heresia Cainita (Crônica Oficial)
» A Verdadeira Face - A Máscara da Tragédia (Crônica Oficial)

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Bloody Angels Fórum :: Sobre RPG :: Vampiro a Máscara :: Princípios Básicos :: Introdução :: Sobre o cenário-
Ir para: